9/7/2012 00:00:00
PIMENTEIRAS DO OESTE Â?? BR ÚLTIMA PARADA DO FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE PELO VALE DO GUAPORÉ

Carinho e entusiasmo da população de Pimenteiras do Oeste â?? BR marcam visita do Festcineamamazônia

Por Zola Xavier


Depois de percorrer mais de mil e quatrocentos quilômetros subindo o Rio Guaporé, visitando outras dez comunidades, desde a cidade de Guajará Mirim – BR, indo de uma margem a outra do rio, como que costurando os dois lados pelo fio da cultura e integração latino americana, o Festcineamazônia em sua itinerância pelo Vale do Guaporé, chega a sua última parada na cidade de Pimenteiras do Oeste – BR.

Recebido com carinho e atenção pela municipalidade e sua população, a equipe de fotógrafos, cinegrafistas, jornalistas e o pessoal de apoio do Festcineamazônia, percorreram a cidade buscando registrar o cotidiano de seu povo, sua cultura, seus dramas e suas belezas naturais. Encontramos a jovem Aline, 12 anos, estudante da 8ª série, que nos afirmou nunca ter ido a um cinema, o mais próximo fica a mais de duzentos quilômetros. Descendente dos Quilombolas do Vale do Guaporé se mostrou consciente de sua condição por conta dos ensinamentos que recebeu de seus pais, também da mesma origem. Ana Claudia, 16 anos, estudante do 2º ano médio,  resumiu assim a sua expectativa, “sou apaixonada por arte cênica, não poderia deixar de vir a uma oportunidade dessa, a primeira em nossa cidade. Gostei muito!”.

Antes do início da exibição dos filmes usaram a palavra à secretária de educação e cultura de Pimenteiras, Sra. Kelly Regina, a agente cultural Vanderlice Serrate e os coordenadores do Festicineamazônia, Fernanda Kopanakis e Jurandir Costa.  Fernanda agradeceu o apoio por parte das autoridades municipais e da população, e também de toda a equipe do Festcineamazônia, “ estamos felizes ao  encerrar essa itinerância pelo Vale do Guaporé, aqui em Pimenteira do Oeste, com essa recepção calorosa nesta praça que leva o nome Quilombola às margens desse lindo rio. Pudemos dialogar nessa itinerância pelo Vale do Guaporé, desde a cidade de Guajará Mirim, com as comunidades brasileiras e bolivianas de ambas as margens do Rio Guaporé, levando  arte,  consciência ambiental,  e, contribuindo desse modo, com uma maior interação com os nossos irmãos latinos americanos. Esperamos voltar no próximo ano, obrigada a todos”. 

Em seguida, num gesto de integração latino americana, o secretário de cultura da cidade boliviana de Guayaramerim - BO, Juan Carlos Crespo, que acompanha o Festcineamazônia desde sua cidade, o “Bôto do Guaporé” como ficou conhecido, alegrou a todos com seu violão cantando canções da região do Guaporé.     

Uma plateia de olhos brilhantes de curiosidade é tomada pela magia do cinema e do circo, começando com os filmes: O Mapinguari  - direção de Marcos Magalhães; Tempo de Criança -          direção de Wagner Novais; Leonel Pé-De-Vento – direção de Jair Giacomini; Calango Lengo Morte e Vida Sem Ver água – direção de Fernando Miller; Pajerama – direção de Leonardo Cadaval e finalizando com o documentário Soldados da Borracha – direção de Cesar Garcia Lima.

Logo em seguida o clima foi tomado pela expectativa da chegada do Palhaço XUXU, centenas de crianças inquietas a se movimentarem em busca da direção por onde viria XUXU. Alegria total na Praça Quilombola.  Todas as cadeiras disponíveis foram ocupadas por adultos e crianças, num público de mais de seiscentas pessoas para uma população de pouco mais de mil e quinhentos habitantes.

O Palhaço XUXU que com seu modo irreverente de chegar, foi logo levando à plateia às gargalhadas com suas brincadeiras desconcertantes.

Ao encerrar sua apresentação pelo Vale do Guaporé na itinerância do Festcineamazônia, o Palhaço XUXU leva o público a refletir sobre a vida dos homens e a natureza, diante do espetáculo oferecido pela lua cheia e um céu repleto de estrelas espelhadas no leito do rio, dizendo “o que mais emociona um palhaço é a vida, e dentro da vida a relação entre os homens. Colocando assim, se nós transferirmos essa visão para o Festcineamazônia pelo Guaporé, ela possibilitará múltiplos e múltiplos encontros. Daí a importância de um projeto como esse pros palhaços, sabendo que a vida viceja e os homens carecem de relações como essas”. E conclui, “ não sei se me fiz entender, tu entendeu?”.   

O Festcineamazônia 2012 tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal através da Lei Rouanet, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Governo de Rondônia, Secel, TAL – Television America Latina, Governo Autônomo Municipal de Guayaramerim/Bolívia e Prefeitura Municipal de Guajará Mirim/Brasil.